quinta-feira, 30 de julho de 2009

um som para os estrangeiros


Um som para o filme. A trilha sonora do curta está sendo preparada pelo casal André Dias e Ana Pimentel, ambos da banda Drosóphila que tem um pé em Santos, outro em Sampa e outro em SJC. Eles entraram em contato com o roteiro e estão em busca de bandas independentes que tenham interesse em contribuir com a produção. O som dessas bandas irão compor a trilha do podcast que será interpretado pela Ana ao longo das externas do filme.

Além disso, o André está dando um talento na trilha original do filme, isto é, na trilha sonora das internas do filme. Ele ficou encarregado de compor a trilha do casal no apê e, além disso, dar o retoque final na mixagem do som do filme, cuja captação começará logo nos ensaios da próxima semana, a primeira de agosto.

O trabalho da composição está muito bom. Aos poucos, eles estão gravando as bases e os instrumentos tendo como referência Sonic Youth, Air e Radiohead por enquanto... Semana que vem tem mais composição de trilha. E haja curta para tanta citação!

Abraços,
Fábio

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Uma nova parceria: o bar do James!


E julho nos deixa com duas novidades nos bastidores! Nesta noita de quartafeira tivemos um encontro com o James, do Bar Turco Gordo (r. Sta Clara/ Vila Ady'Anna) e conseguimos acertar a locação do bar!

Agora, temos tudo confirmado para darmos início às filmagens! Sempre muito educado e gentil, o James nos apontou os melhores dias para o nosso trabalho e também se dispôs a nos ajudar a localizar a equipe e os equipamentos nas noites de ensaio e filmagem. Teremos o bar disponível em duas noites: na primeira terçafeira, faremos o teste de luz e som, maquiagem e fotografia. Além disso, passaremos novamento o texto, desta vez com liberdade para o elenco transitar pelo bar. Na semana seguinte, faremos a filmagem entre 18h e 22h. Fechado! Que o elenco se prepare e a maquiadora que fique atenta, estaremos em cena no Bar do James!

Abraços,
Fábio

segunda-feira, 27 de julho de 2009

making of #03 - ... acontece mesmo!

video

o elenco e a locação


Eis que na última sexta-feira dia 24/07 fomos até o bar do James, o Turco Gordo, para o nosso primeiro ensaio na locação. Logo que chegamos já nos ajeitamos na mesa planejada para a filmagem, pedimos as devidas cervejas e marcamos os pontos de câmera para passarmos o texto.

Entretanto, todo bar ou lanchonete exige a sua diplomacia, seja ela etílica ou gastronômica. Então, pedimos uns petiscos, mais cervejas, outros aperitivos para, então, fotografarmos para o blog, comentarmos os últimos ensaios, debatermos os figurinos e detalharmos todas as movimentações do Paulinho e da Malu.

O Bar contribui muito para as narrativas dos amigos e, além disso, tem uma geografia que favorece a entrada e a saída das personagens dando uma boa margem de manobra para a equipe filmar. Uma preocupação é a iluminação, já que o bar atende num clima que não chega a ser à meia-luz, mas que ao mesmo tempo exigirá de nós um equipamento para dar mais atenção e foco aos atores.

Outro aspecto da locação que favorece o filme é a pouca movimentação da rua. A captação de som ficará por conta do André Dias, que fará a captação diretamente para a ilha de edição no laptop. Eis aí mais um detalhe de uma produção independente: as amizades entrando em cena, ou melhor "fora-de-cena". Afinal, os filmes também são concebidos nos bastidores!

Mais ensaios com improvisos, figurinos, locação em primeiro plano e bastidores entrando em ação. Pouco a pouco, passo a passo o curta de ficção se torna realidade!

Abraços,
Fábio Monteiro

terça-feira, 21 de julho de 2009

ensaios e anseios


Nesta última semana houve dois ensaios decisivos da turma do bar. Os amigos Paulo, Rafael e Marianna avançaram com com espontaneidade e determinação em seus personagens, Paulinho, Jorge e Malu, respectivamente.

Já no primeiro ensaio, Jorge e Paulinho se soltavam do texto escrito, elaboravam cenas extras, incluíam palavras e improvisavam cena a cena. Bastou um vinho a mais e então ambos já estavam mesmo dentro da estória e traziam, aos poucos, a Malu, que até então apareceria naquela mesa de bar somente pra curtir uma noite de boemia. Porém, mais outra garrafa de vinho e estavam todos os três debatendo o rumo do filme sem sequer notar a presença da câmera do making of.

Então, no segundo ensaio, "cadê o texto?" Esqueça, vamos assim mesmo! "É isso aí, Plaça!" Lá estavam Jorge, Paulinho e Malu conversando, flertando e debatendo sobre isso de ser estrangeiro em sua própria cidade, entre suas próprias amizades. Após o almoço de sábado, um café e uma garrafa de vinho e mais uma boa dose de ensaio rumo ao sumo desta tarde de inverno.

Foram mais de três horas de ensaio que resultaram em muitas risadas, boas doses de improviso e mais de duas horas de making of. Na próxima semana, o ensaio será na própria locação com figurinos e testes de luz.

Estamos a um passo da filmagem.

Abraços!
Fábio Monteiro

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Ensaiando.

No dia 16 de julho, aconteceu o nosso primeiro ensaio de verdade, os amigos no bar. Nesse ensaio nos já utilizamos alguns elementos cenográficos do curta-metragem, como a mesa, os copos e nossa disposição ao redor da mesa. O ensaio foi de extrema importância, pois nós conseguimos estabelecer parâmetros e limites para as nossas personagens. Conhecemos o texto de uma forma falada e representada, o que foi fundamental para sabermos o texto, seus gestos e olhares. Nesse dia também discutimos sobre as personalidades e as perspectivas de cada um diante do texto que nos foi dado. As nossas conversas e encontros estão sendo muito produtivos, e assim estamos aguardando o grande momento da filmagem.

Abraços, Marianna Mar.

sábado, 18 de julho de 2009

quarta-feira, 15 de julho de 2009

o filme através do filme


A citação é um elemento importante da linguagem artística. Através dela, o gesto determina suas intenções criando referências, estabelecendo elos entre a memória coletiva e o presente, o instante. No cinema, a citação se manifesta de diversas formas, seja através da cor (Storaro via Jean-Jacques Beineix), da fotografia (Antonioni via Wenders), do enquadramento (Will Eisner via Sganzerla), do movimento de câmera (Jean Renoir via Reichenbach), da dramaturgia (Rosselini via Glauber), do roteiro (Buñuel via Buñuel via Buñuel) et cetera.

Dessa maneira, a citação pode ter múltiplas intenções, seja a do elogio aos mestres, seja a de buscar fazer parte de uma tradição, seja a anedótica ou mesmo a de procurar estabelecer comunicação com o universo afetivo do público através do que há de mais sutil e profundo numa sessão de cinema: o universo da memória afetiva, o subconsciente.

Para não deixar de lado a recente produção audiovisual brasileira, basta dizer de alguns realizadores como: Cláudio Assis (PE) que busca referências no manguebit, Beto Brant (SP) que se vale da literatura contemporânea e o novato Matheus Souza (RJ) que se afirma no longa-metragem dominando a linguagem à maneira de Domingos Oliveira.

Sendo assim, no caso da mais urgente criação artística, o nosso melhor princípio é a memória, nosso substrato, inteligência e norte para tantos outros mapas e histórias.

Fábio

"Toda grande ficção tende ao documentário. Todo grande documentário tende à ficção", Godard.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

quarta-feira, 8 de julho de 2009

dia sete, primeiro ensaio

Neste dia sete de julho, noite de lua cheia, fizemos o primeiro ensaio do curta. As cenas 08 e 10 foram testadas pela Nalini e pelo Jean, o 'casal do apê' do filme. Claro, como sempre a Nalini cheia de sugestões e re-começando o filme a partir do roteiro, procurando novos sentidos para as cenas levando em conta referências como o vermelho de Bergman em "Gritos e Sussurros", a coreografia de Bressane e, como se isso tudo não bastasse, suas impressões do último filme do Nachtergaele, "Festa da Menina Morta". Isso tudo para a composição de uma cena interna num apê! Já o Jean, estava perspicaz como sempre, com o texto afiado determinando a sintonia do elenco. Do lado de cá da câmera, o Felipe decupando o casal com seu olhar atento e a Mar com a sua participação afetiva preparando chá verde pra toda turma.

Na primeira noite de ensaio já conseguimos estabelecer um sentido para a decupagem, a coreografia e a iluminação das internas do apê. Coisas da lua cheia. Ou do chá verde. Dizem dela que é capaz de presságios. Dizem dele que é capaz de mistérios. Entre um e outro, seguimos em busca de cenas nesta sina.

Abraços!
Fábio Monteiro

segunda-feira, 6 de julho de 2009

estrangeiros de segunda viagem


Esse é o blog do curtametragem ESTRANGEIROS, a nova produção da coágulo filmes em parceria com felipe miranda. O curta trata de relacionamentos e da cidade de são josé dos campos através de três estórias que se relacionam a partir de diferentes perspectivas de casais e amizades.

Este é o oitavo curtametragem da coágulo filmes, desta vez em parceria com felipe miranda, produtor independente com experiência em webséries, e que também conta com a participação especial de estudantes de arquitetura que farão suas primeiras viagens no mundo do audiovisual.

O curta será realizado no segundo semestre de dois mil e nove. Ao longo da sua produção, atualizaremos o blog com fotos, vídeos e making of's para criar um diário de bordo desses estrangeiros em busca de um filme.

Abraços!
Fábio Monteiro

SEQ12 - C04


RAFAEL
Sei, deve ser por que os australianos são bonitos... Brincadeira, cara. Olha, relaxa, é que você ainda está muito comprometido com a notícia. E ela não vai viajar agora, vai? Tudo bem que ela tenha o visto, mas acho que ela ainda leva tempo pra se organizar e partir. Daí que vocês têm mais tempo pra conversar e ver isso aí direito...

PAULO
Ah, não sei não... Eu prefiro acabar com isso aí de vez...

RAFAEL
Mas daí você acaba com uma coisa que nem começou. Isso é uma coisa muito comum hoje em dia, Paulo. O pessoal está mais interessado mesmo em cair fora do pais, em se auto-exilar, em se perder por aí e quese dane o resto. Ninguém quer compromisso hoje não, e eu acho que quem está na contramão das coisas é você, cara. Você que foi tonto o suficiente pra se deixar levar por ela.

PAULO
Olha quem fala... E você aí sentado feito um dois de paus bebendo a tarde inteira..

RAFAEL
Exatamente! Mas ao menos as mulheres que eu conheço ficam aqui na cidade, estão todas ao meu alcance e me ligam quando querem...

... e por aí, as coisas acontecem